Uma nova marca chega para mudar completamente o segmento das escolas de idiomas no Brasil: a Beils. Idealizada pelos fundadores do Instituto Mindset, a nova rede nasce focada em oferecer uma experiência única em termos de aprendizado, com preço acessível. A Beils possui a maior carga horária praticada nas escolas de idiomas em São Paulo, sendo até seis horas por semana, com mensalidade fixada em R$ 199. A proposta do projeto segue a crescente demanda por produtos de alta qualidade, com valores acessíveis, seguindo a tendência de modelos de negócios já aplicados em grandes redes de academias e outros nichos.

O formato da Beils nasceu a partir de uma pesquisa sobre o segmento de idiomas, quando ficou explícita a insatisfação do público relacionada aos valores dos cursos, motivo que levava muitos alunos a cancelarem suas matrículas. “Após a percepção dessa demanda, começamos os estudos de mercado. Vimos que o mercado se assemelha em quesitos como localização e estrutura e os cursos são basicamente os mesmos, às vezes até com a utilização de material didático semelhante”, comenta o fundador e CEO do Instituto Mindset e da Beils, Raphael Ruiz.

Ruiz começou a dar aulas de inglês em um cômodo da casa de sua mãe na zona leste de São Paulo. Após o sucesso do Instituto Mindset, fundado em 2011, ele decidiu fundar a Beils com a missão de oferecer ao público um curso de extrema qualidade, com ambiente inspirador e preço justo. “Com essa nova marca quero devolver à sociedade tudo que recebi nestes anos de atuação. O projeto Beils tem um forte apelo de impacto social queremos ser uma ponte para aqueles que, independentemente de sua origem, possam ter acesso a um bom curso de inglês”, afirma o CEO.

Com consciência de que o ensino de inglês em escolas brasileiras é deficitário, apesar de estar incluso na grade obrigatória, a Beils inova em pensar além. As frustrações de quem não teve acesso a um curso de qualidade dentro ou fora da escola são sentidas durante toda a vida profissional e social, com a redução de possíveis oportunidades ou o medo de realizar uma viagem internacional.

A estrutura física da Beils é inspirada nos coworking, escritórios compartilhados nos quais diversas empresas convergem. “As escolas de inglês atualmente são muito sóbrias e queremos algo que quebre esta rigidez. Buscamos um ambiente descolado, onde o aluno sinta que pode estar em qualquer parte do mundo e unimos isso a uma metodologia de ensino híbrida, na qual eles podem estudar onde estiverem e de maneira personalizada. Vamos transformar o aprendizado de inglês em uma ampla experiência, e não em um martírio”, comenta Ruiz.                                           

Além da inspiração nas empresas de tecnologia para suas unidades, o meio tech também está na metodologia da escola. Os alunos terão acesso a uma plataforma digital, onde poderão interagir via conversa com o software e aprimorar fluência e pronúncia, uma vez que receberão feedbacks da própria interface. Haverá também aulas particulares gratuitas pautadas em interesses como carreiras e áreas específicas, um diferencial não oferecido pelo mercado e incluso no preço proposto.   

A marca se baseia conceito da SmartFit, que une qualidade com um valor acessível a todos. Idiomas são fortes aliados no crescimento profissional e os millenials, mesmo conectados com o mundo, priorizam seu desenvolvimento pessoal e familiar. O mercado de trabalho está cada vez mais restrito e é fundamental, não apenas uma segunda língua, mas saber sobre destinos e cultura local. Não é só o idioma, vai além. A Beils une a expertise conquistada com o Instituto Mindset a uma marca jovem para ser uma agente modificadora na vida dos alunos.          

O lançamento da primeira unidade será no dia 12 de março, na região da Vila Mariana, próximo ao metrô Ana Rosa, zona sul de São Paulo. O investimento total para o lançamento foi de R$1M. Para as unidades franqueadas, é estabelecido o investimento inicial a partir de R$250K, com faturamento anual estimado de R$3M por unidade.

PUBLICIDADE
COMPARTILHAR